Expresso Rio de Janeiro começa processo de incorporação da Rio Minho, com a transferência das linhas junto ao DETRO
Expresso Rio de Janeiro começa processo de incorporação da Rio Minho, com a transferência das linhas junto ao DETRO

Expresso Rio de Janeiro começa processo de incorporação da Rio Minho, com a transferência das linhas junto ao DETRO

A incorporação já vinha sendo ventilada há, pelo menos, dois meses, e a mudança da operação já foi consolidado na autarquia.

Foto: Gabriel Petersen Gomes

Nas próximas semanas quem utiliza as linhas da Rio Minho, que ligam a Baixada Fluminense às cidades de Niterói e São Gonçalo, no Leste da Baía, tem que ficar atento à uma mudança que vai pôr fim à uma das empresas mais tradicionais do eixo da Ponte Rio-Niterói.

O DETRO (Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro) autorizou e realizou a transferência das linhas da Rio Minho para a Expresso Rio de Janeiro, também do mesmo grupo operacional, dando início, assim ao processo de incorporação da primeira pela segunda.

A incorporação já vinha sendo ventilada há, pelo menos, 2 meses em sites e fóruns de mobilidade urbana. E faria parte de um processo de “reposicionamento” das marcas do grupo, principalmente após a pandemia da Covid-19.

Quando se consulta as linhas no site do DETRO, as linhas que eram da Rio Minho já aparecem como sendo da Rio de Janeiro

Ao consultar as linhas do eixo Caxias x Niterói que eram da Rio Minho, já aparece no nome da Rio de Janeiro. Foto: Reprodução site DETRO

Quem tenta acessar o site da Rio Minho se depara com uma mensagem informando que o site foi descontinuado.

Foto: Reprodução

Incorporação é a primeira mudança impactante após compra do grupo pela Viação Mauá

O fim da Rio Minho foi a primeira grande mudança feita após a compra do grupo Rio Ita pelo grupo Mauá, com parceria da Coesa Transportes, realizada no ano passado. Não há informações por parte do grupo sobre o que motivou a decisão pela incorporação.

Com a mudança, a Rio de Janeiro passa a operar com 16 linhas no total. Veja a lista:

  • 121Q – Magé x Niterói (via BR-101)
  • 122Q – Magé x Alcântara (via RJ-104)
  • 123Q – Magé x Venda das Pedras (via Itaboraí)
  • 125Q – Aldeia da Prata x São Gonçalo
  • 141C – Caxias x Niterói (via Avenida Brasil – Parador)
  • 143C – Nova Iguaçu x Niterói (via São João – Parador)
  • 144C – Caxias x São Gonçalo – Trindade (via Dr. March – Parador)
  • 458M – Andorinhas x Niterói (via Magé)
  • 511Q – Imbariê x Niterói (via Piabetá / Magé)
  • 603I – Nova Iguaçu x Magé (via Caxias)
  • 1121Q – Magé x Niterói (Executivo – via BR-101)
  • 1930D – Caxias x Niterói (Executivo – via 25 de Agosto / Seletiva)
  • 1931D – Caxias x São Gonçalo – Trindade (Executivo – via Porto Velho)
  • 1940D – Nova Iguaçu x Niterói (Executivo – via São João / Seletiva)
  • 1941D – Nova Iguaçu x Niterói (Executivo – via Dutra / Seletiva)
  • 2603I – Nova Iguaçu x Magé (Executivo – via Caxias)

Não é a primeira vez que houve transferência de linhas entre as empresas. Em 2015, as linhas 603I e 1945I (Nova Iguaçu x Niterói via Magé) já haviam sido transferidas da Rio Minho para a Rio de Janeiro. A linha 1945I foi substituída pela linha 2603I no ano passado.

Nas próximas semanas deve ser iniciado o processo de incorporação da frota operante da Rio Minho pela Rio de Janeiro. Atualmente, a Rio Minho possui uma frota de 58 ônibus, enquanto que a Rio de Janeiro possui outros 76 ônibus operantes, segundo dados do Portal Flumibuss RJ.

A mudança não ficaria restrito à incorporação da Rio Minho pela Rio de Janeiro. Segundo rumores discutidos em fóruns de mobilidade urbana na internet, as linhas do setor São Gonçalo da Rio Ita seriam divididas entre as ‘irmãs’ Mauá, ABC e Coesa.

A história das duas empresas:

A Rio Minho foi fundada pelos portuguses Antonio Teles Botelho e Joaquim Augusto Ferreira como o nome Transportes Rio Minho. Operava linhas rodoviárias ligava cidades de Niterói e Rio ao Interior Fluminense,Nova Iguaçu x Niterói via Magé.

Já a Rio de Janeiro começou suas operações em 1979, assumindo parte das linhas da extinta COGEL – Coletivos Magé. Além de ter recebido outras linhas da própria Rio Minho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *